Com esta pandemia aprendemos o valor real da casa como abrigo, sentimos na pele o medo de adoecer, percebemos que isolados é difícil encarar este mundo maluco em que estamos. Muitos de nós têm pensado em como será ver o mundo lá fora depois deste tsunami de emoções. As incertezas nos levam a rever nossas crenças e costumes, e isso deve se refletir na reabertura das escolas.

Temos acompanhado discussões e artigos que abordam como serão os novos comportamentos depois do final do isolamento. É claro que se torna impossível traçar um caminho absolutamente preciso, mas algumas indicações são bem interessantes.

Acreditamos que a reabertura das escolas terá um papel importantíssimo neste mundo com novos jeitos de ensinar e de aprender, de se relacionar, de se comunicar, de viver. 

Pense nas pessoas!

Sempre falamos para os nossos clientes que escolas têm diversos “consumidores” a agradar: funcionários, professores, pais e, sobretudo, alunos. Todos eles têm papel fundamental na comunidade escolar e cada um deles terá uma demanda diferente na reabertura das escolas. Você, gestor, já parou para pensar nisso?

Separei aqui algumas dicas baseadas em tudo o que temos visto no mercado e que podem ajudar os gestores escolares nesta nova jornada.

1. Faça seus funcionários se sentirem bem

Nossos funcionários estão trabalhando em casa e sentimos a insegurança e o medo deles diante das notícias e da imprevisibilidade dos fatos.

Pessoas são pessoas em qualquer atividade que exerçam e, imagino, que tais sentimentos também devam se repetir com os funcionários da sua escola. 

Para o momento de reabertura das escolas, os gestores deverão ter um plano de ação bem desenhado. Algumas providências que podem ser tomadas são:

  • Promova um ambiente de trabalho seguro: forneça material de proteção (máscaras, luvas, botas, aventais, etc) a toda a sua equipe. Crie um ambiente protegido com limpeza rigorosa e controle de entrada e saída.
  • Acolha a todos e transmita segurança: neste momento a boa recepção, a gratidão e o espírito de colaboração farão toda a diferença. Faça com que seus funcionários se sintam amparados e felizes com o retorno.

2. Mostre o valor de seus professores

Se houve um profissional que teve que se reinventar neste período de isolamento foi o professor. De repente a sala de aula lhe foi tirada, o calor humano de seus alunos desapareceu e a insegurança de usar a câmera como interlocutora do diálogo com a sua plateia surgiu. Nossos mestres estão exaustos, e, mesmo assim, devem estar sonhando com o momento de terem seus alunos perto de si novamente.

Nada mais justo que a recepção a estes profissionais na reabertura das escolas seja digna de todo o esforço que têm feito.

  • Melhore o espaço da sala dos professores: coloque um mobiliário confortável e que facilite a preparação de aulas e a pesquisa de conteúdo. Crie banheiros privativos (se puder), algo que já é obrigatório por lei, mas muitas escolas não sabem. 
  • Treinamento de atualização: o ensino à distância já é uma realidade, ajude o seu professor a se aprimorar aprendendo a lidar melhor com as ferramentas EAD e melhorar sua didática.
  • Crie um espaço de preparação de vídeo, um estúdio de gravação pode melhorar muito os conteúdos oferecidos pelos professores. Avalie a possibilidade de produzir um espaço dedicado a isso.
  • Ouça os mestres: os professores terão muitas ideias sobre como melhorar a experiência do aluno, sobre como a escola pode aprimorar a sua forma de ensinar e como este novo mundo irá impactar sobre as crianças e os jovens.

3. Acolha os pais

Escute as dúvidas e ajude a controlar toda a ansiedade do momento. A escola deverá representar um porto seguro na volta às aulas pós-pandemia, forneça todo o apoio e a segurança que os pais precisam. 

Faça comunicados periódicos, informe como será o processo de reabertura das escolas, indique quais providências estão sendo tomadas para que se evite aglomerações e quais serão os protocolos de higiene.

Comunique sobre alterações no calendário, as formas de avaliação… É como se tudo estivesse começando do zero. 

4. Mostre a felicidade em ter seus alunos de volta

Não há nada mais triste do que uma escola em silêncio. Crianças e jovens são a alma de qualquer instituição e é para eles que toda a atenção deverá estar voltada na reabertura das escolas. 

Se você tivesse ficado mais de 100 dias longe de seus amigos, sem as brincadeiras, afastado de seus professores, sem a hora do lanche, como você gostaria que fosse o seu primeiro dia na escola na volta às aulas pós-pandemia? Dentro de uma sala recebendo conteúdo? Soterrado de tarefas de casa para recuperar o tempo perdido? Num auditório ouvindo palestras de quais são as regras e como funcionará a escola nesta nova fase?

Acredito que não. Os alunos certamente ficarão com seus amigos contando sobre como foram estes dias, encontrarão os professores mais queridos e dividirão com eles quais foram as suas angústias, ou precisarão do apoio da escola para enfrentar a perda de alguém querido.

Sinto que o primeiro dia da reabertura das escolas deva ser uma grande comemoração, um reencontro para discutir como este tempo de quarentena nos ensinou (ou não) a ser seres humanos melhores.

Abra o coração e os ouvidos e ouça seus alunos. Crie uma memória afetiva que sirva de cura para tempos tão estranhos.

E o que muda no espaço físico das escolas?

Sabemos que os gestores estão passando por um momento de grande preocupação com  todos os protocolos de segurança e saúde estabelecidos pelo governo e que deverão ser cumpridos para a reabertura das escolas.

Entretanto, é importante falarmos sobre como esta pandemia pode trazer inovações mais duradouras e valiosas para as escolas no longo prazo. É a grande chance de tornar o edifício da sua instituição mais saudável e criativo.

Ventilação natural

A ventilação natural é uma das premissas da arquitetura bioclimática. Com o tempo fomos substituindo as aberturas para o exterior por sistemas de ventilação mecânica em quase todos os edifícios que frequentamos, nas escolas isso não é diferente.

Ambientes sem troca de ar com o exterior propiciam a contaminação do espaço por fungos e bactérias e facilitam a proliferação de doenças.

As janelas são a passagem que nos conecta com a percepção da temperatura externa, a intensidade do vento, o ruído dos pássaros, ou seja, nos mostra a presença de vida.

Iluminação natural

A iluminação natural nos permite observar a passagem do tempo, a identificação da mudança de horário durante o dia e a percepção da transformação da intensidade da luz com o passar das horas. Esta também é uma forma de se conectar à natureza de uma forma mais sutil, mas muito eficiente.

Integração com o verde

Talvez este seja o ponto mais importante da arquitetura nesta reabertura das escolas: a utilização de espaços externos e verdes como áreas de aprender. Se a sala de aula pode estar em qualquer lugar, por que não nas áreas externas?

  • Criação de jardins: qualquer pequeno espaço do terreno pode ser transformado numa área verde, o importante é o aproveitamento máximo deste ambiente e a escolha de espécies que terão bom desenvolvimento naquela área.
  • Melhor aproveitamento dos pátios existentes: se a sua escola já tem áreas abertas que tal crescer o seu potencial de ligação com a natureza? Além do aumento do número de plantas, a diminuição e substituição de pisos impermeáveis é uma ótima alternativa.
  • É possível trocar parte daquela grande camada de concreto por areia, pedra, terra, cascalho, grama ou forrações criando percepções de diferentes texturas e um ambiente muito mais rico para ser explorado.
  • Nos parques infantis, a utilização de brinquedos de madeira é bem vinda e um terreno com pequenos obstáculos como morrotes ou tocos de madeira podem propiciar uma vivência mais intensa do espaço.
  • Criação de uma horta ou de um pomar: o contato direto com a terra é definitivamente um grande diferencial que a sua escola pode oferecer. A horta serve como ambiente para aulas tanto dos pequenos quanto dos maiores. Nela é possível ensinar a cultivar, ter uma alimentação saudável, aprender conceitos de biologia e até matemática. É um espaço que, quando bem explorado, funciona como uma ótima sala de aula.
  • Implantação do verde dentro dos espaços: esta é a decisão mais fácil de se tomar na sua escola. Certamente em algum espaço cabe uma parede verde, um canteiro, uma floreira, uma planta pendurada…qualquer uma destas iniciativas já pode dar outra cara a um ambiente sisudo e sem graça. E o melhor, com um investimento relativamente baixo e rapidez de execução.

Grandes crises sempre impulsionam grandes transformações e acreditamos que a reabertura das escolas não será igual à volta de um simples período de férias. Muitas relações terão que ser acomodadas, muitas incertezas vencidas e o acolhimento se fará palavra de ordem.

Torne os ambientes da sua escola mais arejados, claros e verdes, isso significa saúde e é o que todos nós queremos e precisamos durante a nossa jornada.